Linux Mint 20 e o suporte ao Wayland

Considerando que foi desenvolvido por uma década, os usuários podem começar a se perguntarem quando, exatamente, o Wayland irá substituir completamente o X Window System?

Høgsberg originalmente descreveu Wayland como “um pequeno servidor de exibição e  gerenciador da área de composição”, e a primeira menção a ele na mídia especulou que poderia se tornar “um servidor usado pelo GDM, como o servidor de proteção de tela, para um servidor de exibição em modo seguro ou para consoles de texto gráfico entre outros usos possíveis.

Publicidade

O Wayland também pode ser uma ótima opção para sistemas embarcados. ” No entanto, seis meses depois do anúncio de Wayland, foi amplamente considerado como o servidor de exibição da próxima geração para Linux, e as expectativas permaneceram altas desde então.

Linux Mint 20 e o suporte ao Wayland
Linux Mint 20 e o suporte ao Wayland

O escopo do projeto mudou para corresponder às expectativas, e hoje a frase de abertura na página inicial descreve Wayland como “um substituto mais simples para o X”.

Høgsberg falou sobre objetivos iniciais do Wayland:

“A ideia central é que todas as janelas sejam redirecionadas, podemos fazer toda a renderização do lado do cliente e passar um identificador de buffer para o servidor. O gerenciador de composição é executado no servidor de exibição. Um dos objetivos é fazer com que um servidor X seja executado no Wayland, primeiro em uma janela de tela inteira (como o Xnest) e, em seguida, sem raiz, já que o X não irá embora tão cedo.”

Aplicativos GTK+ 2 ou Qt 4 no Wayland

Linux Mint 20 e o suporte ao Wayland
Linux Mint 20 e o suporte ao Wayland

Wayland e o X são projetados de maneiras diferentes, então alguns aplicativos que funcionam com o X simplesmente não funcionarão no Wayland.

A maioria dos aplicativos Linux com os quais você interage no dia a dia são escritos em GTK+ ou Qt. Essas estruturas atuam como clientes para o servidor de exibição, solicitando que as coisas sejam desenhadas em sua tela. No entanto, essas solicitações precisam ser entendidas primeiro, e isso cabe ao kit de ferramentas fazer.

Como resultado, apenas alguns tipos de programas podem realmente ser executados em desktops Wayland. Por exemplo, programas GTK+ 3 também podem ser executados adequadamente. O mesmo pode acontecer com aqueles escritos em Qt 5 (o kit de ferramentas no qual o desktop Plasma é baseado).

Nvidia Graphics não funciona com Wayland

se você estiver usando o driver gráfico proprietário da Nvidia, o Wayland provavelmente não funcionará para você. Isso está relacionado ao problema de composição de vídeo. Para fazer o processo funcionar, o driver gráfico deve conversar com os compositores Wayland em uma determinada maneira.

A composição é uma técnica que ajuda a evitar problemas nas imagens geradas para os monitores. Isso é feito mantendo cópias do seu monitor na memória, geralmente com a ajuda de sua placa gráfica.

Dessa forma, mesmo se os aplicativos pararem de responder, seu servidor de exibição ainda terá algo com que trabalhar. A composição também fornece animações de janelas e sombras.

As placas de vídeo Intel e AMD não apresentam esse problema, pois utilizam o padrão chamado GBM (Generic Buffer Management).

Distribuições Linux com suporte ao Wayland

O suporte aos ambientes de desktop Wayland nas principais distribuições do Linux ainda estão nos estágios iniciais. A maioria das distribuições Linux que usam a versão 3.20 ou mais recente do Gnome suportam a instalação manual do Wayland.

Gnome 3.22 ou posterior pode usar o Wayland por padrão. O Fedora a partir da versão 25 passou da dar suporte ao Wayland.

Outras distribuições com suporte são:

  • Fedora
  • Debian/Ubuntu
  • openSUSE Tumbleweed
  • PureOS
  • Red Hat Enterprise Linux
  • SUSE Enterprise Linux

Linux Mint e o suporte ao Wayland

Por que mais distros não mudaram?

Muitos estão esperando que mais alguns problemas sejam resolvidos. Muitas pessoas esperam usar o driver gráfico proprietário da Nvidia para obter uma melhor experiência. Alguns desejam gravar sua tela para criar podcasts, transmitir vídeos ou jogar online.

Várias novidades foram anunciadas no blog do Linux Mint para a nova versão 20, codinome Ulyana. Mas ficou claro que o suporte para Wayland ficou de fora juntamente com os pacotes snap da Canonical. O novo Cinnamon 4.6 não vem com suporte nativo e os usuários do Linux Mint 20 não conseguirão usar o Wayland sem enfrentarem complicações.

Linux Mint 20 e o suporte ao Wayland
Linux Mint 20 e o suporte ao Wayland

O Linux Mint 20 receberá atualizações de segurança até 2025. As versões futuras do Linux Mint usarão a mesma base do Linux Mint 20. Até 2022, a equipe de desenvolvimento não começará a trabalhar em uma nova base e estará totalmente focada na atual versão. Até lá o caminho do barco pode mudar e novidades serem liberadas para os usuários do Linux Mint.